Vampiros do Brasil
Seja Bem vindo ao Fórum Vampiros do Brasil!!!

Para ver o conteúdo Completo do nosso Fórum
Faça Login ou registre-se.

Além de você se registrar estará ajudando o Fórum a crescer.
Como usuário registrado poderá Comentar, Postar e ainda fazer muitos amigos.

Equipe Vampiros do Brasil



 
InícioRegistrar-seConectar-se
Convidado...Seja Bem Vindo(a) ao Vampiros do Brasil!!!
Deseja jogar nos PIF's de Vasta ou Bela Noite?
Mande uma Mensagem Privada para FireStorm.

Compartilhe | 
 

 Capitulo 1 - Introdução

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Lorde Zarog

avatar

Masculino Número de Mensagens : 1809
Idade : 32
Localização : Sem destino.
Data de inscrição : 05/01/2009

MensagemAssunto: Capitulo 1 - Introdução   Seg 3 Fev - 19:03

Conhecendo o Rei e o domínio real.



O Rei


Filho do ardiloso rei Julian II, o atual rei não é apenas aclamado por suas façanhas belas e de gloriosas conquistas. Julian III assumiu o trono após o assassinato de seu pai, que para muitos isto não passou de uma inveja sem crepúsculo do próprio filho ao ponto de assassinar o pai. As acusações não chegaram aos ouvidos do rei por meios do povo, mas sim dos poderosos duques, marquês e as demais classes administrativas do reino.

Julian Donaski ate então conhecido efetivou uma caçada aos traidores da coroa. Vários nobres tiveram suas cabeças decapitadas, generais foram enforcados em praças públicas e opositores tiveram suas terras confiscadas. A tirania confinava o reino de Werra a guerras internas ate que por fim seus rivais foram definitivamente derrotados.

A primeira conquista do agora conhecido Rei Julian III foi à base da força e crueldade, mas isto não incluía a morte dos familiares por completo. Os duques perderam suas cabeças, mas seus jovens filhos foram nomeados aliados primordiais a nova coroa, ate os filhos dos condes puderam enxugar suas lagrimas, pois através da confiança e obediência real suas terras também não seriam confiscadas.

Enfim paz forçada no reino de Werra, mas Julian III ainda desconfiava de seus nobres e para isso mergulhou Werra em mais uma guerra interna, desta vez não contra a vontade do povo, mas sim contra a violência no reino. Tropas foram lançadas em todas as direções acabando com o trafico de mercadorias e dizimando bandos inteiros de ladrões, ciganos e qualquer desconfiança de irregularidade. Nada e ninguém foram tolerado que não seguissem as leis, morte para homens, mulheres, idosos e crianças, pois só assim a paz reinaria.

Foi através do sangue e da morte que o rico e exuberante reino de Werra tornará o que é hoje, sem bandidos o comercio desenvolveu rapidamente. Mercadores percorriam todo o reino levando e trazendo suas mercadorias sem se preocupar com assaltos, pequenos proprietários podiam agora plantar seu próprio alimento e os poderosos duques, marquês e os demais nobres tinham total liberdade para mandar e desmandar em suas terras, seguindo o protocolo de títulos. Duques eram apenas questionados pelo rei, marqueses davam satisfações apenas aos duques e sua majestade, condes zelavam os marques e os poderosos duques para terem benefícios, viscondes são pressionados, mas os barões poderiam ser a chave para serem usurpados e por fim os barões caminham na corda bamba para continuarem com algumas regalias sobre a milícia e os plebeus.

Sem crimes e com uma economia efetiva e crescente os olhos dos demais voltaram a nova força econômica...Werra. Para não entrar em uma guerra com todos os visinhos, Julian III conseguiu um feito que enalteceu ainda mais sua glória. Todos os reinos tinham passagem livre por Werra, isto se referindo a comerciantes. Esta neutralidade acarretou no desenvolvimento de outros reinos e uma economia ainda mais firme com a importação de cereais e vários outros alimentos. Novos acordos implantados entre eles que nenhum reino poderia ameaçar Werra, pois o mesmo era o berço da alimentação. Tratados e mais acordos como a não guerra contra Werra, pois se o reino do comercio cair vários outros reinos serão abalados pela falta de mercadorias básicas fornecidas pelo mesmo.

Tudo era gloria para Julian ate Karim declarar guerra. Com um armamento poderoso e uma população voltada para guerra e conquista, Werra sentiu-se ameaçada. Mas felizmente um novo acordo foi adotado: Se Karim realmente atacar Werra, todos os outros reinos se juntariam a causa para defender o reino e com isso o prepotente rei Dorias teve que recuar com a ameaça. Mas as fronteiras entre os dois reinos nunca mais foi à mesma. Há dois anos uma forte guarda foi armada nas terras inabitadas do leste e a vinda de uma guerra entre reinos estar por um fio e as glorias de Julian III podem virar mais uma vez em sangue e morte.




Conhecimentos gerais



Filho do ardiloso rei Julian II, o atual rei não é apenas aclamado por suas façanhas belas e de gloriosas conquistas. Julian III assumiu o trono após o assassinato de seu pai, que para muitos isto não passou de uma inveja sem crepúsculo do próprio filho ao ponto de assassinar o pai. As acusações não chegaram aos ouvidos do rei por meios do povo, mas sim dos poderosos duques, marquês e as demais classes administrativas do reino.

Julian Donaski ate então conhecido efetivou uma caçada aos traidores da coroa. Vários nobres tiveram suas cabeças decapitadas, generais foram enforcados em praças públicas e opositores tiveram suas terras confiscadas. A tirania confinava o reino de Werra a guerras internas ate que por fim seus rivais foram definitivamente derrotados.

A primeira conquista do agora conhecido Rei Julian III foi à base da força e crueldade, mas isto não incluía a morte dos familiares por completo. Os duques perderam suas cabeças, mas seus jovens filhos foram nomeados aliados primordiais a nova coroa, ate os filhos dos condes puderam enxugar suas lagrimas, pois através da confiança e obediência real suas terras também não seriam confiscadas.

Enfim paz forçada no reino de Werra, mas Julian III ainda desconfiava de seus nobres e para isso mergulhou Werra em mais uma guerra interna, desta vez não contra a vontade do povo, mas sim contra a violência no reino. Tropas foram lançadas em todas as direções acabando com o trafico de mercadorias e dizimando bandos inteiros de ladrões, ciganos e qualquer desconfiança de irregularidade. Nada e ninguém foram tolerado que não seguissem as leis, morte para homens, mulheres, idosos e crianças, pois só assim a paz reinaria.

Foi através do sangue e da morte que o rico e exuberante reino de Werra tornará o que é hoje, sem bandidos o comercio desenvolveu rapidamente. Mercadores percorriam todo o reino levando e trazendo suas mercadorias sem se preocupar com assaltos, pequenos proprietários podiam agora plantar seu próprio alimento e os poderosos duques, marquês e os demais nobres tinham total liberdade para mandar e desmandar em suas terras, seguindo o protocolo de títulos. Duques eram apenas questionados pelo rei, marqueses davam satisfações apenas aos duques e sua majestade, condes zelavam os marques e os poderosos duques para terem benefícios, viscondes são pressionados, mas os barões poderiam ser a chave para serem usurpados e por fim os barões caminham na corda bamba para continuarem com algumas regalias sobre a milícia e os plebeus.

Sem crimes e com uma economia efetiva e crescente os olhos dos demais voltaram a nova força econômica...Werra. Para não entrar em uma guerra com todos os visinhos, Julian III conseguiu um feito que enalteceu ainda mais sua glória. Todos os reinos tinham passagem livre por Werra, isto se referindo a comerciantes. Esta neutralidade acarretou no desenvolvimento de outros reinos e uma economia ainda mais firme com a importação de cereais e vários outros alimentos. Novos acordos implantados entre eles que nenhum reino poderia ameaçar Werra, pois o mesmo era o berço da alimentação. Tratados e mais acordos como a não guerra contra Werra, pois se o reino do comercio cair vários outros reinos serão abalados pela falta de mercadorias básicas fornecidas pelo mesmo.

Tudo era gloria para Julian ate Karim declarar guerra. Com um armamento poderoso e uma população voltada para guerra e conquista, Werra sentiu-se ameaçada. Mas felizmente um novo acordo foi adotado: Se Karim realmente atacar Werra, todos os outros reinos se juntariam a causa para defender o reino e com isso o prepotente rei Dorias teve que recuar com a ameaça. Mas as fronteiras entre os dois reinos nunca mais foi à mesma. Há dois anos uma forte guarda foi armada nas terras inabitadas do leste e a vinda de uma guerra entre reinos estar por um fio e as glorias de Julian III podem virar mais uma vez em sangue e morte.

******************************************************************
Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Capitulo 1 - Introdução
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Introdução - Sob a Suástica Nazista
» Criando jogos em VB.NET - Introdução
» A Junção do Desenvolvimento - Nível: Iniciante - Capitulo 1: Módulo HTML
» [Spoiler][Cap 704] Capitulo Foda
» Que mangas estão a ler agora? /listas e recomendações

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Vampiros do Brasil :: RPG Vampiros do Brasil :: PBF - Play By Fórum :: Jogos Ativos :: Werra :: Introdução e Capítulos-
Ir para: